EDITORIAS

New-01-01.png

ASSINE

assi-01-01.png

ANUNCIE

JETER REINERT SOBRINHO - ANALISANDO .jpg
Analisando
Por Jeter Reinert Sobrinho

Analisando

DE NOVO?

Decisão por maioria da 2ª turma do STF, de se utilizar de filigranas jurídicas para anular processo contra Aldemir Bendine, ex Banco do Brasil e Petrobrás, que havia sido condenado à 11 anos de prisão por Sergio Moro com confirmação da sentença pelo TRF4, deixa no ar receio de que o Supremo esteja colocando no forno uma ação maior, qual seja, a de anular todos os processos da Lava-Jato e soltar todos os condenados. 

Brasil já viveu isso por ocasião da Operação Satiagraha que foi desencadeada em princípios de 2004 e que resultou na prisão, determinada pela 6ª Vara da Justiça Federal em São Paulo, de políticos, empresários, doleiros, diretores de banco e investidores em julho de 2008 e que, em 7 de junho de 2011 foi anulada pelo Superior Tribunal de Justiça, acatando parecer do Ministério Público Federal, em razão de ilegalidades. 

É sabido que forças poderosas estão operando para por fim à operação Lava-Jato, visando livrar da cadeia todos os envolvidos no maior esquema de corrupção do planeta. 

INTERESSE MAIOR

Briga de Jair Bolsonaro e Emmanuel Macron parece coisa de criança de 5ª série, só que com repercussões de cunho político e prático de proporções alarmantes. 

É fato que o Brasil tem que manter sua soberania sobre a Amazônia e que as declarações do chefe de governo francês nesse sentido têm que ser repudiadas; porém, por absurda, a proposta de Macron deveria ter sido despachada com duas ou três palavras e não transformada numa verdadeira guerra retórica tendo como consequência até a possibilidade de não aceitação de ajuda financeira do G7 para o combate às chamas da Amazônia.  

É PRECISO CALMA NESSA HORA

Pesquisa CNT/MDA que mostra aumento expressivo na desaprovação de Bolsonaro e de seu governo, deveria servir de alerta ao presidente brasileiro. Foi eleito com 57 milhões de votos, dentre os quais não necessariamente apoiadores de seu discurso mais ácido e de suas constantes polêmicas. A continuar com essa retórica tóxica, ficará somente com os eleitores mais extremados à direita, levando à oposição os de centro que votaram nele como uma opção anti-PT e de combate à corrupção. 

FRITANDO

Fritura de Sergio Moro continua. Ministro mais popular do governo Bolsonaro tem recebido sinais claros de que já não dispõem da "carta branca" dada pelo chefe quando de seu convite para compor o Ministério. Por se tratar duma opção interessante em 2022 tem sido desautorizado seguidamente por Bolsonaro. Resta saber até que "temperatura" suporta. 

PERDEMOS O BONDE? 

Crescimento da economia dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) composta pelos principais países do planeta, desacelera no segundo trimestre, ao mesmo tempo em que o índice do clima de negócios da Alemanha atingiu seu menor nível desde novembro de 2012, informa o Jornal Valor Econômico. 

Até ano passado o mundo crescia em torno de 3,5% aa e o Brasil, na contramão, patinava e tentava buscar de volta o que foi perdido em 2015 e 2016 em meio à crise fabricada por Dilma Rousseff, Guido Mantega e outras "estrelas" petistas. 

Agora, quando estamos pavimentando nossa possibilidade de crescimento, poderemos ser impactados pela desaceleração global.  




jmv_transparente.png
Editora Jornal do Médio Vale
R. Caçador, 406, Bairro das Nações, Timbó - SC,
89120-000 | Telefone (47) 3382-1855
Sobre o Jornal | Expediente | Assine | Anuncie
icon_facebook.png
icon_youtube.png