EDITORIAS

New-01-01.png

ASSINE

assi-01-01.png

ANUNCIE

JETER REINERT SOBRINHO - ANALISANDO .jpg
Analisando
Por Jeter Reinert Sobrinho

VOTO

21 Setembro 2018 14:04:19


Pesquisa IBOPE da terça-feira por um lado apresenta uma tendência à bipolarização entre Bolsonaro e Haddad, por outro mostra que quase um terço do eleitorado está disposto a escolher um nome que não seja o de sua preferência para evitar que outro vença.

Com 32% admitindo o voto útil, tudo é possível: um crescimento ainda maior de Haddad ou até uma vitória de Bolsonaro no primeiro turno, atraindo maciçamente o voto anti-PT.

Fato semelhante ocorreu na eleição para a Prefeitura em São Paulo. Pesquisa nenhuma mostrava Dória ganhando no primeiro turno. Acabou acontecendo e deixando o então prefeito Haddad atrás até dos brancos e nulos, com 16%.

INDULTO OU INSULTO?

Propalado indulto de Natal à Lula, que poderia ser concedido por Haddad ou Ciro Gomes, esbarra em decisão monocrática do ministro Luiz Roberto Barroso.

Quando analisou o indulto concedido por Temer final do ano passado, que foi à época considerado um verdadeiro "insulto" tamanha a facilidade que concedia a presos, notadamente os da Lava Jato, Barroso proibiu que o mesmo fosse concedido à réu condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro; que não tivesse completado pelo menos 1/3 da pena (Lula só completa isso em maio de 2021); que tenha sido condenado a pena superior à 8 anos e para quem tem recurso pendente. Todos os 4 impedimentos aplicam-se ao ex-presidente Lula.

Enquanto não for analisado, e derrubado, pelo plenário do STF, estes pontos do decreto de Barroso estão valendo, impossibilitando quem quer que seja de indultar Lula.

PRECISAMOS SABER

Dois fatos, se apurados antes das eleições, poderão modificá-las totalmente:

Apuração do atentado contra Jair Bolsonaro e o pouso do avião de Guiné-Equatorial em solo brasileiro com uma fortuna de 16 milhões de dólares.

Caso a PF chegue à conclusão de que Adélio Bispo, ex-militante de esquerda, tenha agido por influência de alguma agremiação partidária e/ou de que a dinheirama da ditadura do país africano tivesse como destino o abastecimento de alguma campanha eleitoral, mudanças radicais fatalmente ocorrerão.

Para que não reste dúvidas é preciso, portanto, que os inquéritos e apurações sejam concluídos e trazidos à opinião pública antes do primeiro turno das eleições. Caso chegue a essas conclusões depois, tornará o pleito totalmente ilegítimo e seu resultado contestado pelo eleitorado.

LUXO QUE CUSTA VIDAS

Paradoxo total: Guiné-Equatorial, governado há mais de 35 anos por Teodoro Mbabogo, é o 3º maior produtor de petróleo do mundo, mas o país de maior desigualdade social e um dos que mais desrespeita os direitos humanos no planeta. 20% das crianças morrem antes de completar os 5 anos e mais da metade do povo não têm água tratada.

Enquanto isso seu vice-presidente circula pelo mundo em jato do governo para supostamente tratar da saúde, trazendo uma fortuna em relógios cravejados em diamantes.




jmv_transparente.png
Editora Jornal do Médio Vale
R. Caçador, 406, Bairro das Nações, Timbó - SC,
89120-000 | Telefone (47) 3382-1855
Sobre o Jornal | Expediente | Assine | Anuncie
icon_facebook.png
icon_youtube.png