EDITORIAS

ASSINE

ANUNCIE

'Contar e Cantar para Aproximar'

Clarice Graupe Daronco
Foto: UEI ESPAÇO DE CRESCER

"Recebi em meu gabinete, no dia 5 de abril, a professora Keila Josimara Beilke, da Unidade de Educação Infantil (UEI) Espaço de Crescer, vencedora do "Prêmio Educação Infantil: boas práticas de professores durante a pandemia". Junto ao secretário de Educação, Jairo Gebien, a parabenizei pela iniciativa do Projeto "Contar e Cantar para Aproximar", premiado entre os 100 no Brasil. Com a pandemia sabemos que diversos setores precisaram se reinventar, e na Educação não foi diferente. Com maestria, nossos profissionais buscaram as ferramentas digitais para o ensino não presencial, dando continuidade ao trabalho de qualidade realizado".



Com essas palavras o prefeito de Indaial, André Moser parabenizou em rede social a equipe de profissionais que participou do desenvolvimento do Projeto "Contar e Cantar para Aproximar" que ganhou o Prêmio Nacional "Educação Infantil: boas práticas de professores durante a pandemia".

Em entrevista à redação do JMV, a professora premiada, Keila Josimara Beilke, observa que o projeto só foi possível graças ao empenho dos profissionais: Caroline Tatiane Haelsner Batista e Alaídes Trombelli (auxiliares); Tatiane Koch (professora Hora Atividade); José (zelador); Suelange (agente educacional), Rose (cozinheira) e Andreia (aux. de direção 2020); Odair Zagger (apoiador pedagogo) e Cleunice Tavares (diretora 2020). "O Projeto "Contar e Cantar para Aproximar" surgiu da necessidade de elaborarmos propostas para alcançar as famílias e continuar o desenvolvimento das crianças no período de ensino não presencial. Tendo como objetivo principal permitir e manter a aproximação e o vínculo afetivo das crianças e famílias através de vídeos de músicas, de histórias e de mensagens, valorizando os profissionais da equipe que fazem parte da rotina diária presencial na UEI Espaço de Crescer".

De acordo com Keila "o projeto teve a participação de diversos profissionais nas gravações de vídeos, porque víamos que os profissionais que fazem parte das rotinas diárias não poderiam ser esquecidos; eles estavam presentes nas brincadeiras no meio do corredor, no incentivo no refeitório para uma boa alimentação, no capricho com a limpeza e organização da nossa sala, no período presencial. Estes eram e são tão importantes no desenvolvimento social e afetivo e tem muita importância para as crianças. E essa aproximação mesmo que a distância deveria acontecer".

A professora relata que foram produzidos mais de 10 vídeos em todo o processo. "Os vídeos elaborados tinham como base a literatura, a música e a aproximação como já foi citado. As músicas, as histórias clássicas e literaturas infantis, eram cantadas, contadas ou dramatizadas pelos profissionais. As mensagens que foram gravadas falavam sobre saudades, alimentação saudável, incentivos e lembrando o distanciamento social necessário neste momento. Além de fomentar nas crianças a curiosidade, imaginação e o incentivo à literatura e música e deixar viva na memória os profissionais e espaços da unidade; tornaram todo o processo lúdico e interessante. Sempre respeitando o distanciamento social, o uso de álcool em gel e o uso de máscaras".


Envolvimento familiar

Keila conta que as famílias recebiam o planejamento das propostas através do Sistema Betha (sistema gerenciador de ensino do município) e através do grupo de WhatsApp da turma, o qual facilitava muito a comunicação das famílias com os profissionais da Educação. As produções, propostas e devolutivas eram publicadas também nas mídias sociais da unidade; atingindo assim a comunidade, que curtia e compartilhava os vídeos. "O retorno por parte das famílias foi instatâneo; os vídeos resgataram as memórias dos pequenos, deixando-os interessados e animados em realizar as vivências, pois elas estavam dentro da realidade e disponibilidade dos pais, sendo prazerosas e de fácil aplicabilidade e produção. Os vídeos fizeram com que as devolutivas aumentassem cada vez mais e mantendo 100% dos pais no grupo da turma e com participações em diversas propostas".

A profissional afirma que: "no início do afastamento social, devido à Covid, muitas dúvidas surgiram: De que forma alcançar as famílias? E as crianças? Como continuar presentes na vida delas mesmo que a distância? Como manter vínculos afetivos? Inicialmente não acreditávamos ser possível um trabalho afetivo sem o contato físico, o olho no olho, o carinho, o toque. Quando essa proposta foi lançada e aceita por toda a equipe, parecia ser impossível alcançar as famílias a esse nível, principalmente de vínculo afetivo com a distância. A surpresa foi ver o quanto os pais se engajaram nas propostas e os resultados alcançados, o desenvolvimento das crianças, a participação das famílias e o comprometimento de todos no decorrer das atividades. As famílias foram o nosso alicerce neste trabalho e elas se comprometeram com as propostas, vendo o quanto de esforço e amor era adicionado a cada vídeo e em todo o projeto.


Destaque

Já em 2020 o Projeto "Contar e Cantar para aproximar" foi apresentado no "Relatos de Experiência em Artes" desenvolvido pela Rede Municipal de Indaial para professores da Rede; contando com a participação de professores da Furb de Blumenau. "Na ocasião o projeto foi bastante elogiado pela interação com as crianças e a valorização dos profissionais e assim, confiávamos na beleza e potencial de nosso Projeto e nos inscrevermos para o Prêmio Nacional "Educação Infantil: boas práticas de professores durante a pandemia" realizado pela Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal e foi grande a alegria de estarmos entre os 100 vencedores. A iniciativa visava valorizar os profissionais que trouxeram soluções inovadoras e evidenciar as boas práticas que estão sendo realizadas com as crianças e suas famílias no contexto da pandemia. Acredito que a evolução de todos tenha sido algo imensurável. É como se uma venda de restrições e impossibilidades fosse tirada dos olhos e pensamentos. Agora compreendido como nós professores podemos passar por uma metamorfose, superar desafios; esforçar-nos a sair dos casulos e que existe sim "um mundo de opções e inovações que podem e devem ser explorados".



jmv_transparente.png
Editora Jornal do Médio Vale
R. Caçador, 406, Bairro das Nações, Timbó - SC,
89120-000 | Telefone (47) 3382-1855
Sobre o Jornal | Expediente | Assine | Anuncie
icon_facebook.png
icon_youtube.png