EDITORIAS

New-01-01.png

ASSINE

assi-01-01.png

ANUNCIE

Cuide do seu movimento

Profissional afirma que a forma como nos movimentamos diz muito sobre como chegaremos à velhice

Clarice Graupe Daronco / JMV

TIMBÓ - "Você é uma pessoa que pensa sobre os seus movimentos diários? Ao sentar, você mantém sua coluna ereta? E quando vai agachar? Você simplesmente abaixa ou dobra seus joelhos para pegar algo?". Com essas perguntas a fisioterapeuta Fernanda Freitag fala sobre um curso que realizou em São Paulo.

Segundo ela, a forma como nos movimentamos diz muito sobre como chegaremos à velhice. "À medida que deixamos de tomar consciência dos nossos atos, da nossa postura e da forma com que tratamos nosso corpo, a tendência é sempre acharmos que, após uma certa idade, a dor faz parte".

Nas últimas duas semanas a profissional esteve em São Paulo onde participou da formação de reeducação do movimento no método Ivaldo Bertazzo. "A linha de estudo enfatiza a importância das informações dadas ao sistema nervoso central, que vai desde a audição, a visão, o tato, a vibração da voz, a respiração, estes estímulos vão para o corpo e, num elo perfeito entre o meio exterior e interior gera o movimento".

A fisioterapeuta também tem formação no método GDS. Ivaldo Bertazzo foi o responsável por trazer a técnica para o Brasil, mediante a sua criadora, belga, Madame Godelieve Denys-Struyf. "Técnica a qual enfatiza a importância das questões psicocomportamentais para o corpo humano. A personalidade de uma pessoa, a forma com ela age no seu meio externo, as suas características genéticas dizem sobre a sua postura, o corpo reage a estas formas como lidamos com o meio".

De acordo com Fernanda, o método Bertazzo juntou esta e demais técnicas do movimento para criar uma formação fantástica e apaixonante, onde o movimento executado de forma correta nos traz o gesto perfeito, encaixe articular fisiológico, com suas torções ósseas, trazendo maior conscientização ao corpo. "E com isto previne patologias como artroses de joelhos, quadril, melhora o tônus muscular, cardio-vascular, maior agilidade cerebral, pois muitos dos exercícios exigem coordenação motora aliada ao movimento de pernas e braços. Com isto, ele enfatiza a importância de estarmos sempre em prontidão para a ação muscular, o único momento que relaxamos é durante o sono, nos demais momentos, devemos ter tônus muscular para agir, e assim não causar lesões e dores no corpo. Afinal, se algum músculo descansa, outro está trabalhando em dobro, para fazer o movimento que é de sua obrigação e o trabalho por aquele que está de "férias"".

Considerações

Fernanda afirma que para Ivaldo Bertazzo, o esqueleto humano representa as vigas de sustentação de uma obra arquitetônica. "Sem ossos, o corpo seria um saco de músculos afundando-se sobre o chão. Suspenso no espaço, o corpo se define e encontra ressonância com as linhas horizontais e verticais que compõem esse espaço. A arquitetura interna de uma casa, de um edifício, de um pavilhão organizam os sentidos humanos, definindo a similaridade entre corpo e espaço. O arquiteto, ao desenhar um espaço, constrói uma íntima relação entre espaço interno e externo, sua construção é fundamental para a ordem, bem-estar e desenvolvimento do corpo humano".


Imagens



jmv_transparente.png
Editora Jornal do Médio Vale
R. Caçador, 406, Bairro das Nações, Timbó - SC,
89120-000 | Telefone (47) 3382-1855
Sobre o Jornal | Expediente | Assine | Anuncie
icon_facebook.png
icon_youtube.png