EDITORIAS

New-01-01.png

ASSINE

assi-01-01.png

ANUNCIE

Resgate das tradições

Escola de Ensino Fundamental Polidoro Santiago reativa a tradicional Fanfarra através do apoio da Lei Rouanet

Clarice Graupe Daronco / JMV
Foto: ANDRÉ HAHNEBACH/JMV

TIMBÓ - O ano de 2020 começa com ótimas novidades para os alunos, professores e profissionais da Escola de Ensino Fundamental Polidoro Santiago. De acordo com o diretor do Educandário, Cristiano José Volani, a Escola completa, em setembro deste ano, 85 anos de história dedicados à educação dos timboenses e, por essa ocasião, iniciou um projeto de retomada das atividades da fanfarra escolar, suspensas desde o ano de 2001, por motivos econômicos. "Nesses 20 anos não faltaram empenho e esforços para reativar o projeto. Porém, as barreiras financeiras e a falta de investimento do poder público acabaram adiando esse anseio".

A Escola que conta atualmente com 300 alunos busca resgatar ações importantes que marcaram o nome da instituição na comunidade. "E, uma dessas ações, é o resgate de sua tradicional Fanfarra, que até o ano de 2000 inclusive possuía uma Banda Marcial que representava a Escola em diversos desfiles e concursos, com o passar dos anos os equipamentos utilizados acabaram se estragando e muitos eram dos próprios músicos, como no caso dos instrumentos de sopro", observam a direção.

De acordo com informações, apesar do sucesso e dos resultados obtidos ao longo dos anos, a Fanfarra aos poucos foi desativada, por falta de apoio financeiro e até desinteresse da comunidade. "A retomada da Fanfarra é uma oportunidade de contribuir para o desenvolvimento intelectual e cultural dos estudantes, inserindo-os no mundo da teoria musical e instrumental, aumentando sua experiência sensorial e artística. Além do contato com os instrumentos diversos, os estudantes aprendem a ter mais disciplina, cumprindo horários, aprendendo a trabalhar em equipe, a respeitar o próximo e também ter uma identidade maior com sua escola".

De acordo com informações do profissional que atua como captador de recursos, Eder Ascari, o retorno da Fanfarra só foi possível através da Lei de Incentivo à Cultura - Lei 8.313/91 do Governo Federal, mais conhecida como Lei Rouanet. "A Lei Rouanet é uma ferramenta importante de acesso à cultura, fator principal para o retorno da Fanfarra, no qual com o projeto aprovado para a captação dos recursos solicitados as empresas podem participar patrocinando com parte do imposto de renda devido", explica o profissional ao comentar que nos dias atuais com recursos próprios a instituição não conseguiria arcar com o investimento para com a quantidade de instrumentos necessários para compor a Fanfarra.

No final do ano de 2019 a direção do educandário firmou parceria com a empresa de Assessoria para análise de viabilidade do projeto junto à Lei de Incentivo e posteriormente a elaboração do projeto. "Nesta assessoria a empresa contratada fez toda a parte da elaboração do projeto dentro da Lei, a captação dos recursos aprovados e faz a assessoria durante a execução do projeto e após realiza a prestação de contas. Sem a assessoria não se consegue fazer o projeto por muitos fatores burocráticos e de tempo, a assessoria compensa o investimento".

Ascari e a direção do educandário aproveitam para agradecer às empresas patrocinadoras do Projeto Fanfarra Polidoro Santiago: Rudolph, Linshalm, Metisa, Cooper.



jmv_transparente.png
Editora Jornal do Médio Vale
R. Caçador, 406, Bairro das Nações, Timbó - SC,
89120-000 | Telefone (47) 3382-1855
Sobre o Jornal | Expediente | Assine | Anuncie
icon_facebook.png
icon_youtube.png