EDITORIAS

ASSINE

ANUNCIE

'Sociedade 5.0'

Advogada e sócia-proprietária da Câmara de Conciliação de Santa Catarina, Gabriela Purim Roeder afirma que pandemia adiantou o futuro

Clarice Graupe Daronco / JMV
Foto: Arquivo pessoal

TIMBÓ - "A Revolução 4.0, que vem da Indústria 4.0 ou quarta revolução industrial é um conceito desenvolvido pelo alemão Klaus Schwab e segundo ele, a industrialização atingiu uma fase, que novamente "transformará fundamentalmente a forma como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos". É, portanto, uma mudança de paradigma, não apenas mais uma etapa do desenvolvimento tecnológico. O foco é na indústria e sua produtividade. Sistemas são desenvolvidos para minimizar as operações manuais e diminuir a incidência de erros humanos. É a chamada fábrica inteligente". Com essas colocações a advogada e sócia-proprietária da Câmara de Conciliação de Santa Catarina, Gabriela Purim Roeder fala à redação do JMV sobre a "Sociedade 5.0". 

De acordo com a advogada, a Sociedade 5.0 usa as tecnologias criadas na revolução 4.0 (big data e analytics, robôs autônomos, simulação, sistemas horizontais e verticais de integração, IoT, cibersegurança, cloud, impressão 3D e realidade aumentada) para agir a favor das pessoas. É a convergência de todas as inovações para dar mais qualidade de vida aos seres humanos. "O conceito da Sociedade 5.0 existe no Japão desde 2016 e essa nova realidade seria implantada em nosso meio ao longo do tempo, porém, após a pandemia da Covid-19 a sensação é de que o futuro está se antecipando. Ou seja, as habilidades que seriam cobradas do profissional do futuro começam a ser cobradas hoje. Principalmente com relação à atuação do advogado".

Gabriela explica que segundo as advogadas Jackeline de Azevedo e Rissiane Goulart, precursoras da disseminação da Advocacia 5.0 em nível nacional: "neste novo mundo, onde a sociedade é centrada no indivíduo, os pro?ssionais mais valorizados serão os que tiverem aptidões para resolver problemas complexos, negociar, ter empatia, criatividade, inteligência emocional, pensamento crítico, liderança, trabalhar em equipe, servir a comunidade e ser adaptável".

A profissional destaca que: "o advogado da sociedade 5.0 será um profissional com perfil colaborativo e que sabe trabalhar em equipe. Deverá acima de tudo ser parceiro do seu cliente. E para tal, habilidades precisam ser desenvolvidas e aprimoradas, as tais "soft skills". Esse advogado deve estar alinhado aos métodos adequados de resolução de conflitos (conciliação, mediação e arbitragem), além da prática judicial".

Ainda citando as advogadas Jackeline de Azevedo e Rissiane Goulart, Gabriela ressalta: "este advogado exerce empatia, desenha arranjos procedimentais não litigantes, desenvolve soluções criativas, negocia com transparência, ética e lisura. Este novo advogado é visto como engenheiro de soluções, designer de sistema de disputas assumindo seu papel indispensável dentro do ecossistema em prol do bem-estar e da justiça para o homem e à coletividade. Acreditar no conceito da Advocacia 5.0 é querer fazer diferença na vida das pessoas. E você advogado, está pronto para exercer a advocacia 5.0?".



jmv_transparente.png
Editora Jornal do Médio Vale
R. Caçador, 406, Bairro das Nações, Timbó - SC,
89120-000 | Telefone (47) 3382-1855
Sobre o Jornal | Expediente | Assine | Anuncie
icon_facebook.png
icon_youtube.png