EDITORIAS

New-01-01.png

ASSINE

assi-01-01.png

ANUNCIE

Vale Europeu turistas buscam conhecer suas maravilhas

Durante quatro dias de Carnaval cidades da região recebem grupo de turistas paulistas

Foto: FOTOS/RICHARD FERRARI/CIMVI


RODEIO - O Vale Europeu catarinense é um pedaço da Europa no Brasil". Essa afirmação é da gestora de Cultura, Esporte e Turismo no Consórcio Intermunicipal do Médio Vale do Itajaí (Cimvi), Arlete Regilene Scoz. Segundo ela, essa afirmação deve-se ao fato desta característica ser vista na arquitetura, na culinária, no artesanato, nos lindos jardins, nas ruas limpas, no povo educado e nas festas. "O idioma também é destaque nesta região colonizada principalmente por alemães e italianos que, ainda hoje, mantêm tradições, costumes e sotaque".

Arlete destaca que além dos atrativos culturais, a região é repleta de cachoeiras e é indicada para a prática do ecoturismo por seus rios propícios ao rafting, rapel, canyoning, montanhismo, pelas trilhas e pelas estradas de terra em meio às lindas paisagens. "Nas áreas rurais predominam pequenas propriedades, estradas de terra e casas com jardins bem cuidados. O contato com a comunidade local é possível e é um banho de cultura e história".

As paisagens, observa Arlete, de todas as cidades que compõem essa região com características europeias, são fantásticas. "A natureza preservada e a arquitetura histórica são os atributos mais fortes da paisagem encontrada pelo caminho. Os turistas podem desfrutar da tranquilidade do dia a dia e apreciar a herança alemã e italiana, que ficam explícitas em meio aos campos de hortênsias, rodas d'àgua, fogões a lenha e lambrequins nos telhados, detalhes de madeira que deixam as construções parecidas com casas de boneca. A natureza caprichosa se exibe nos jardins bem cuidados pelos moradores, que zelam pelos costumes trazidos pelos antepassados e pela qualidade de vida. Sejam alemães ou italianos, os imigrantes são sempre muito receptivos e sabem como agradar os visitantes que desbravam o Vale Europeu".

Conhecer estas e muitas outras belezas do Vale Europeu foi o objetivo de um grupo de turistas paulistas que deixou as cidades grandes no feriado de Carnaval para curtir as atrações oferecidas na nossa região.

Segundo informações da gestora de Cultura, Esporte e Turismo do Cimvi, aproximadamente 20 pessoas vieram para o Vale Europeu durante o Carnaval 2019. "O grupo, agenciado pela Ativa Aventuras em parceria com a Freeway, veio de São Paulo para passar quatro dias no Vale Europeu, conhecendo as belezas da nossa região. Desde sábado, os turistas já conheceram Pomerode, Timbó, Benedito Novo, Doutor Pedrinho e na manhã do dia 5 de março chegaram em Rodeio".

Quinta da Gávea

Arlete relata que na cidade conhecida como 'Vale dos Trentinos', a primeira parada do grupo foi na hospedagem 'Quinta da Gávea', um sítio localizado no bairro Gávea. "A hospedagem, que é administrada por Cristiano Moreira, Patricia Costa Moreira e Jakson Dartanhan Chiappa, tem uma proposta diferente para os seus hóspedes. Segundo os administradores, esse espaço é a concretização de um sonho e da crença que é possível criar um espaço onde é possível trabalhar, morar e compartilhar com outras pessoas, com visitantes. É uma vida de aprendizado constante".

A gestora conta que segundo os administradores a Quinta da Gávea começou a ser idealizada em 2016, quando eles se mudaram para Rodeio e passaram a viver no sítio, que foi encontrado em ruínas. "Cristiano nos relata que o sítio estava em ruínas. A casa tinha o telhado caído e a biblioteca era um rancho para animais, por exemplo. Quando eles compreenderam o que significava o Vale Europeu e todo o seu circuito de turismo, decidiram dar um passo de coragem: largar sua vida 'segura' em Navegantes e abraçar essa ideia de um novo espaço para receber pessoas, compartilhar e aprender juntos".

Arlte observa que a ideia parece ter dado muito certo. "O grupo que visitou a hospedagem foi intermediado pela Especialista em Desenvolvimento Humano Rebeca Toyama, que esteve no Vale Europeu no ano passado e retornou com o grupo nesse ano e realizou, durante os quatro dias, uma Jornada Transpessoal. "Segundo Rebeca, eles tinham muitas opções de locais que não caberiam nos quatro dias da viagem. A Quinta da Gávea era uma das opções que tinha alinhamento com as atividades que o grupo buscava: Falar de forças e virtudes, falar de si".

Arlete relata que uma das primeiras atividades realizadas no último dia da viagem foi a experiência no Jardim Sensorial, onde todos foram convidados a sentir a textura, aroma e até o gosto de algumas plantas. "Quem puxou a fila nessa atividade foi Marilci Dantas, que veio de Cutia, São Paulo, para conhecer o Vale Europeu. Marilci conta que estava buscando roteiros desse tipo, que fosse uma coisa diferente, não que ela não goste do Carnaval e assim encontrou a opção do Vale Europeu. Ela afirma estar adorando, pois gosta muito desse turismo onde o turista tem o contato com as pessoas dos locais, foge daquela mesmice do turismo nos grandes centros".

A gestora destaca ainda que Marilci também destacou a hospitalidade e a questão do acolhimentos das hospedagens como um diferencial do Circuito Vale Europeu. "De acordo com a turista, no dia 4, eles literalmente, entraram na casa de uma pessoa e tomaram café com a família dela. Para Marilci essa ação não tem preço. Para ela a troca não é só cultural, mas uma troca de ser humano para ser humano. É uma troca de experiências de vida, de pessoas que vêm de realidades totalmente diferentes".


Imagens




jmv_transparente.png
Editora Jornal do Médio Vale
R. Caçador, 406, Bairro das Nações, Timbó - SC,
89120-000 | Telefone (47) 3382-1855
Sobre o Jornal | Expediente | Assine | Anuncie
icon_facebook.png
icon_youtube.png