EDITORIAS

New-01-01.png

ASSINE

assi-01-01.png

ANUNCIE

Valorizando a cultura germânica

Timbó recebeu mais de 1,2 mil folcloristas de quatro estados brasileiros e muitos elogios pela estrutura que apresentou

Clarice Graupe Daronco / JMV
Foto: FOTOS/ANDRÉ SCHROEDER/PILO/JMV

TIMBÓ - "Sem palavras para descrever o que aconteceu em Timbó, neste final de semana, com relação à dança folclórica. Foi um momento ímpar para a nossa cultura. Todos sabem que a dança, há milênios, dentro da cultura de um povo, é um dos grandes pilares, que mantêm a cultura viva". Com essas colocações o diretor-presidente da Fundação Cultural de Timbó, Jorge Ferreira, fala sobre a realização do 2º Encontro Nacional de Grupos Folclóricos Germânicos em Timbó, neste final de semana. 

Segundo ele, Timbó viveu um momento significante para sua cultura, nos dias 4 e 5 de maio, com a apresentação da dança folclórica alemã. "Contamos com a participação de 67 grupos de quatro estados brasileiros, com a presença de mais de 1.200 folcloristas. Praticamente mais que dobramos a quantidade de participantes do 1º Encontro que foi realizado no Rio Grande do Sul, em Gramado, há três anos".

Ferreira observa que o Grupo Folclórico Volkstanzgruppe Blauer Berg de Timbó, um dos co-organizadores, está completamente extasiado de felicidade. "Eu como integrante do Grupo estou muito feliz por podermos proporcionar à nossa cidade de Timbó e região um espetáculo deste porte com a diversificação dos trajes típicos, tanto referenciado da Áustria, Alemanha e representantes da Itália. Alguns grupos vieram com representação italiana. Foram mais de 100 apresentações durante o dia de sábado, nas praças de Timbó, que atraiu um grande público, e a noite de sábado teve a consagração do evento, com a participação de todos na abertura oficial".

De acordo com Ferreira estiveram presentes na abertura, o presidente da Associação Cultural Gramado e da Associação dos Grupos Folclóricos do Vale do Itajaí, além do presidente da Associação Folclórica Volkstanzgruppe Blauer Berg, Sandro Dalmonico e do prefeito Jorge Krüger que estava à caráter no evento. "A presença do prefeito foi muito comentada por todos os participantes, especialmente ao vê-lo vestido de traje típico, como forma de homenagear os grupos folclóricos ali presentes. Agradecemos ao prefeito que não mediu esforços para que Timbó fosse sede deste tão importante evento. Somos gratos ao Jorge Krüger pela importância que ele deu para a dança folclórica, para o movimento folclórico, foi muito importante e todos ficaram muito orgulhosos e felizes".

Ferreira observa que todos os envolvidos estão muito felizes com a realização do 2º Encontro Nacional de Grupos Folclóricos Germânicos em Timbó. "Um evento que poderia ter sido realizado em uma cidade muito maior, mas não, foi realizado aqui e com a participação maciça dos grupos. Agora fica a alegria e a saudade de poder ter realizado um evento desta magnitude, muitíssimo elogiado por todos os grupos folclóricos presentes, primeiro pela nossa cidade ser tão linda e maravilhosa, porque no domingo pela manhã, alguns grupos realizaram um city tur pela cidade, conhecendo os museus e parques. Foram muitos os elogios para a qualidade da estrutura dos nossos parques, das escolas municipais, que chamou muita atenção e a nossa cidade de Timbó como um todo. Sentimo-nos imensamente felizes porque Timbó está completando 150 anos e tivemos, em dois dias, o Brasil em Timbó, com a presença de representantes de quatro estados, que se impressionaram com a qualidade de vida do nosso povo e da nossa cidade".

O diretor-presidente destaca ainda que no domingo, pela manhã, teve o evento direcionado aos grupos folclóricos com a realização das oficinas de zumba folclórica; oficina de trança folclórica; de introdução às cervejas artesanais; de produção de Lebkuchen (bolo da vida) doce vendido no formato de coração como lembrança na Alemanha, enfeitados com glacê. "Todas essas oficinas foram muito bem representadas, algo diferenciado que em outros eventos não aconteceu e a gente acabou sendo meio que vanguardista trazendo essas oficinas diferenciadas para este evento".

Ferreira lembra ainda que na noite de sábado foram introduzidas atividades culturais, com as modalidades que são realizadas nos clubes de Caça e Tiro. "Tivemos a presença e participação do presidente dos clubes de Caça e Tiro de Timbó, Bento Conti e sua esposa que ajudou na montagem do estande de Tiro: Tiro ao Alvo, Tiro ao Pássaro e Bolão de Mesa. Na noite também foram escolhidos os reis, rainhas, cavalheiros e princesas e à meia-noite em ponto chamamos os eleitos e falou-se da importância deste legado cultural na região. Tivemos ainda o baile animado pela Banda Die Brandt's Und Jeferson".

O diretor-presidente da Fundação Cultural adianta que agora os grupos estão esperando que o próximo Encontro, que deve ser daqui a três anos no Paraná, consiga manter a qualidade que a cidade de Timbó apresentou, através da Fundação Cultural e com o trabalho e empenho do Grupo Folclórico Volkstanzgruppe Blauer Berg, um grupo que completa em agosto 28 anos de história e que teve este magnífico presente de poder recepcionar tantos grupos folclóricos em um momento ímpar.


Imagens




jmv_transparente.png
Editora Jornal do Médio Vale
R. Caçador, 406, Bairro das Nações, Timbó - SC,
89120-000 | Telefone (47) 3382-1855
Sobre o Jornal | Expediente | Assine | Anuncie
icon_facebook.png
icon_youtube.png