EDITORIAS

New-01-01.png

ASSINE

assi-01-01.png

ANUNCIE

Procon solicita esclarecimentos da Celesc

25 Janeiro 2019 15:05:12

Órgão de Defesa do Consumidor pede mais transparência na cobrança de energia elétrica

Bruna Laline Ramos / JMV
Foto: FOTO/ PROCON

TIMBÓ - A fatura de energia elétrica é o assunto do mês em toda Santa Catarina. O motivo é que muitos consumidores se assustaram com o aumento do valor cobrado em janeiro, em comparação aos meses anteriores. A Celesc chegou a emitir um comunicado oficial na semana passada, explicando que as contas subiram em razão do aumento no consumo de energia elétrica no mês de dezembro, mas essa justificativa não foi suficiente para os Procons do estado. 

Em razão disso, representantes do Fórum Catarinense de Procons se reuniram com diretores da Celesc na terça-feira, dia 22, em Florianópolis, onde entregaram uma carta de recomendação à instituição, na qual o Procon-SC pede esclarecimentos sobre os aumentos registrados nas tarifas de energia elétrica.

Segundo consta na carta de recomendação, "o Fórum Estadual de Procons de Santa Catarina se manifesta em razão da insatisfação de grande parte da população catarinense quanto ao aumento injustificado e incompreensível dos kilowatts nas faturas de energia elétrica neste mês de janeiro de 2019".

"Foram várias as reclamações recebidas nos Procons municipais de todo o estado que motivaram o presente pedido de esclarecimentos. É sabido que nestes meses de Verão existe um aumento considerável no consumo de energia elétrica, contudo, percebemos que mesmo em relação àqueles cidadãos que continuaram com seu consumo normal, houve o aumento considerável dos kilowatss em suas faturas de energia", diz a carta.

Conforme explica o coordenador geral do Procon de Timbó, Osvaldo Roberto Brodwolf, que também esteve na reunião com a Celesc em Florianópolis, o encontro foi produtivo e a Celesc se comprometeu em prestar os devidos esclarecimentos no prazo de 10 dias. "Recebemos muitas reclamações no Procon de Timbó sobre o aumento na conta de luz e ficamos preocupados. Pedimos transparência e explicação", afirma.

Ainda segundo Brodwolf, se for constatado que alguma unidade está tendo erro na leitura, a Celesc se comprometeu em indenizar o consumidor. "Notando algum tipo de abusividade, o Procon tomará providências, mas até o momento nada irregular foi identificado", explica. "Nossa intenção agora é orientar os consumidores para que façam o consumo de energia elétrica com cautela, para que não se assustem com a chegada da próxima fatura", comenta.




jmv_transparente.png
Editora Jornal do Médio Vale
R. Caçador, 406, Bairro das Nações, Timbó - SC,
89120-000 | Telefone (47) 3382-1855
Sobre o Jornal | Expediente | Assine | Anuncie
icon_facebook.png
icon_youtube.png