EDITORIAS

New-01-01.png

ASSINE

assi-01-01.png

ANUNCIE

Bolsonaro é eleito com mais de 55%

30 Outubro 2018 16:34:30

Presidente eleito em seu discurso da vitória afirma que será um 'defensor da Constituição, da democracia e da liberdade'

Clarice Graupe Daronco/JMV
Foto: FOTO/DHAVID NORMANDO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO


TIMBÓ - O dia 28 de outubro ficará marcado na história da política nacional. Na data 115.933.004 brasileiros foram às urnas. No total 104.838.325 (90,43%) foram votos válidos; 8.608.088 (7,43%) de votos nulos e 2.486.591 (2,14%) de votos em branco.

Do total de votos válidos, Jair Messias Bolsonaro (PSL) foi eleito com 57.797.466 (55,13%) votos e o seu oponente Fernando Haddad (PT) teve 47.040.859 (44,87%) dos votos. Em Timbó, Jair Bolsonaro recebeu 22.582 votos - 89,62% dos votos válidos, sendo a maior votação proporcional para o capitão na região de Blumenau. Após a divulgação dos resultados, centenas de timboenses saíram às ruas para comemorar a vitória.

Jair Bolsonaro foi eleito o 38º presidente da República ao derrotar em segundo turno Fernando Haddad, interrompendo um ciclo de vitórias do PT que vinha desde 2002. Após a vitória, o capitão fez dois discursos, empregando tons distintos a públicos diferentes. No primeiro, transmitido ao vivo no Facebook, Bolsonaro manteve o tom belicoso contra a esquerda e a imprensa. Em seguida, no "discurso da vitória", veiculado também ao vivo por emissoras de televisão, o presidente eleito adotou retórica mais conciliadora. Em ambos, afirmou que o novo governo será um "defensor da Constituição, da democracia e da liberdade".

Aos 63 anos, capitão reformado do Exército, deputado federal desde 1991 e dono de uma extensa lista de declarações polêmicas, Bolsonaro materializou em votos o apoio que cultivou e ampliou a partir das redes sociais e em viagens pelo Brasil para obter o mandato de presidente de 2019 a 2022.

Na campanha, por meio das redes sociais e do aplicativo do WhatsApp, apostou em um discurso conservador, de aceno liberal na economia, de linha dura no combate à corrupção e à violência urbana e opositor do PT e da esquerda.

Com isso, se tornou um fenômeno eleitoral ao vencer a corrida presidencial filiado a uma legenda sem alianças formais com grandes partidos, com pouco tempo na propaganda eleitoral de rádio e TV e distante das ruas na maior parte da campanha, em razão do atentado no qual sofreu uma facada que o perfurou no abdômen.

Após quatro vitórias consecutivas do PT em eleições presidenciais, o novo presidente eleito se apresenta como um político de direita.

Vitorioso na primeira vez em que se candidatou a presidente, Bolsonaro sucederá Michel Temer (MDB), vice de Dilma Rousseff (PT) que assumiu o governo em 2016 devido ao impeachment da petista.


Parte do discurso do presidente eleito - 

Jair Messias Bolsonaro


"Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. Nunca estive sozinho. Sempre senti a presença de Deus e a força do povo brasileiro. Faço de vocês minhas testemunhas de que esse governo será um defensor da Constituição, da democracia e da liberdade. Isso é uma promessa não de um partido. Não é a palavra vã de um homem. É um juramento a Deus. A verdade vai libertar este grande país, e a liberdade vai nos transformar em uma grande nação. A verdade foi o farol que nos guiou até aqui e que vai seguir iluminando o nosso caminho.

O que ocorreu hoje nas urnas não foi a vitória de um partido, mas a celebração de um país pela liberdade. O compromisso que assumimos com os brasileiros foi de fazer um governo decente, comprometido exclusivamente com o país e com o nosso povo - e eu garanto que assim será. Nosso governo será formado por pessoas que tenham o mesmo propósito de cada um que me ouve neste momento: o propósito de transformar o nosso Brasil em uma grande, livre e próspera nação.

Liberdade é um princípio fundamental: liberdade de ir e vir, de andar nas ruas, em todos os lugares deste país, liberdade de empreender, liberdade política e religiosa, liberdade de informar e ter opinião. Liberdade de fazer escolhas e ser respeitado por elas. Este é um país de todos nós, brasileiros natos ou de coração. Um Brasil de diversas opiniões, cores e orientações.

Como defensor da liberdade, vou guiar um governo que defenda e proteja os direitos do cidadão que cumpre seus deveres e respeita as leis; elas são para todos. Porque assim será o nosso governo; constitucional e democrático.

Acredito na capacidade do povo brasileiro, que trabalha de forma honesta, de que podemos juntos - governo e sociedade - construir um futuro melhor.

Nosso governo vai quebrar paradigmas: vamos confiar nas pessoas. Vamos desburocratizar, simplificar e permitir que o cidadão, o empreendedor, tenha mais liberdade para criar e construir e seu futuro.

Outro paradigma que vamos quebrar: o governo, de verdade, a Federação. As pessoas vivem nos municípios; portanto, os recursos federais irão diretamente do governo central para os estados e municípios. Colocaremos de pé a federação brasileira. Nesse sentido é que repetimos que precisamos de mais Brasil e menos Brasília.

As reformas a que nos propomos serão para criar um novo futuro para os brasileiros. Somos todos um só país, somos todos uma só nação! Uma nação democrática!

O estado democrático de direito tem como um dos seus pilares o direito de propriedade.

Reafirmamos aqui o respeito e a defesa deste princípio constitucional e fundador das principais nações democráticas do mundo. Emprego, renda e equilíbrio fiscal: é o nosso compromisso para ficarmos mais próximos de oportunidades e trabalho para todos.

Aos jovens, vocês têm vivido um período de incerteza e estagnação econômica. Vocês foram e estão sendo testados a provar sua capacidade de resistir. Governaremos com os olhos nas futuras gerações e não na próxima eleição...

... Somos um grande país, e agora vamos juntos transformar esse país em uma grande nação. Uma nação livre, democrática e próspera!

BRASIL ACIMA DE TUDO,

DEUS ACIMA DE TODOS!"






jmv_transparente.png
Editora Jornal do Médio Vale
R. Caçador, 406, Bairro das Nações, Timbó - SC,
89120-000 | Telefone (47) 3382-1855
Sobre o Jornal | Expediente | Assine | Anuncie
icon_facebook.png
icon_youtube.png