EDITORIAS

New-01-01.png

ASSINE

assi-01-01.png

ANUNCIE

Pronto Socorro do Oase terá maior demanda

Direção solicita compreensão dos usuários devido ao aumento na procura com as férias coletivas das unidades de Saúde

Clarice Graupe Daronco

TIMBÓ - O final de dezembro e as primeiras semanas de janeiro resultam em um aumento considerável na demanda de atendimento do Pronto Socorro do Hospital e Maternidade Oase. Esse aumento gera uma preocupação à direção do Hospital, que trabalha para bem atender a todos.

Com o objetivo de informar sobre o aumento da demanda e a necessidade de compreensão dos usuários com a possível demora no atendimento a direção do Hospital através da gestora, Elisângela Scheidt Roncalio, fala à redação do JMV.

A gestora afirma que é preciso que as pessoas estejam cientes de que estamos em um período do ano bem complicado, com o início do Verão, férias, festas de encerramentos, cansaço e stress, situações que geram um número maior de acidentes. Também temos como agravante, neste período, o recesso das unidades de Saúde, que causa um aumento ainda maior na procura por atendimento junto ao Pronto Socorro. "Queremos alertar a comunidade para que ao vir ao Pronto Socorro, dependendo da sua situação, deve estar ciente que poderá haver uma possível demora no atendimento", explica a gestora.

Importante ressaltar que de acordo com as informações repassadas pela Secretaria de Saúde do município, as unidades de Saúde estão de férias coletivas do dia 17 de dezembro até o dia 15 de janeiro. O retorno dos atendimentos será no dia 16 de janeiro de 2019. Quem precisar de atendimentos da atenção primária como vacinação, curativos, entrega de insumos e aplicação de medicamentes com receita médica, testes rápidos e atendimentos odontológicos de urgência, devem procurar a Policlínica de Referência que está atendendo desde o dia 17 de dezembro até dia 15 de janeiro, nos dias úteis, em horário de plantão, das 7 às 13h.

Acolhimento e classificação 

Elisangela destaca que o Pronto Socorro não deixará de atender nenhum usuário, apenas é preciso que todos entendam que ao chegar no Pronto Socorro você passará por uma análise de classificação de risco, que já vem sendo realizada há mais de um ano pelos profissionais do Hospital. "Trabalhamos o acolhimento com classificação de risco, que é referência do Ministério da Saúde. Na classificação de risco a mesma é representada por cores, cada cor estabelece o tempo de espera seguro para que cada paciente aguarde pelo atendimento médico".

Classificação de risco

- Vermelho - Emergência: casos muito graves com risco de perder a vida;

- Laranja - Muita Urgência: risco potencial de perder a vida;

- Amarelo - Urgência: prioridade pós-urgência e emergência;

- Verde - Pouca Urgência: casos para atendimento em Centro de Saúde, incluindo o Programa de Saúde da Família (PSF) ou aguardar atendimento;

- Azul - Não Urgência: casos para atendimento, com agendamento, em Centro de Saúde incluindo o Programa de Saúde da Família (PSF) ou pode vir a aguardar atendimento.

A gestora afirma que o uso desse protocolo traz segurança ao paciente, que tem o atendimento organizado pela gravidade e não pela ordem de chegada ao serviço de saúde.

Saiba Mais

Emergência é quando há uma situação crítica ou algo iminente, com ocorrência de perigo; incidente; imprevisto. No âmbito da medicina, é a circunstância que exige uma cirurgia ou intervenção médica de imediato. Por exemplo: hemorragias, parada respiratória e parada cardíaca são emergência.

Urgência é quando há uma situação que não pode ser adiada, que deve ser resolvida rapidamente, pois se houver demora, corre-se o risco até mesmo de morte. Por exemplo: luxações, torções, fraturas (dependendo da gravidade) são urgência.





jmv_transparente.png
Editora Jornal do Médio Vale
R. Caçador, 406, Bairro das Nações, Timbó - SC,
89120-000 | Telefone (47) 3382-1855
Sobre o Jornal | Expediente | Assine | Anuncie
icon_facebook.png
icon_youtube.png