Cesta básica mais barata

04 Agosto 2017 14:05:38

Furb e CDL divulgam valores do conjunto de produtos que fazem parte da cesta básica

Clarice Graupe Daronco / JMV

 

TIMBÓ – Os consumidores timboenses têm uma ótima notícia: a cesta básica mais barata da região do Médio Vale é a de Timbó. As informações são dos integrantes do Projeto de Extensão Cidadania Financeira no Vale do Itajaí, composto pelo professor da Furb e Economista, Bruno Thiago Tomio e pela Bolsista do projeto e acadêmica de Ciências Econômicas da Furb, Maria Carolina Damm.
Segundo Tomio, a pesquisa realizada pela Furb, mostra que em julho, o valor médio da cesta básica em Timbó era de R$ 320,61, sendo que houve uma pequena queda no valor, em comparação ao mês de junho, quando a cesta básica, custava R$ 324,08. 
A pesquisa mostra que em Timbó, o valor da cesta básica em abril era de R$ 309,12 e em maio de R$ 312,02. “Com o valor do salário mínimo líquido atual de R$ 862,04, no mês de junho, a cesta básica possui uma participação de 37,19% no salário mínimo, então, com o custo da cesta básica a R$ 320,61, o indivíduo que recebe somente um salário mínimo e faz a aquisição da cesta básica, possui somente 62,81% do salário mínimo para o uso dos demais gastos”, explica a bolsista, Maria Carolina Damm.
A pesquisadora explica ainda que no mês de julho, a carne foi o produto de maior participação, 15,85%, e a banana teve a menor participação, 0,29% no valor final da cesta básica. Lembrando que fazem parte da cesta básica os seguintes produtos: banana, farinha de trigo, óleo de soja, arroz tipo I, açúcar refinado, manteiga, café em pó, batata, leite, feijão preto, tomate, pão francês e carne. “Entre os meses de junho e julho a maior variação negativa foi da batata (-34,01%), e a maior variação positiva foi do tomate (27,27%)”.
Por fim, a cesta básica no mês de julho apresentou uma variação de 1,07% em relação ao mês de junho. Destacam-se estas variações de preços os produtos que registram altas: tomate (27,27%), feijão preto (11,34%) e café em pó (3,36%) e os produtos que registram baixas: batata (-34,01%), banana (-14,44%) e leite (-6,18%).
O economista da Furb observa ainda que em relação à cesta básicas, o conjunto de produtos mais caro da pesquisa é encontrado em Pomerode, que teve uma alta em relação ao mês junho, chegando a R$ 341,00. Outras cidades também tiveram aumentos de preços nas suas cestas básica no mês de julho de 2017: Brusque (R$ 339,34) e Gaspar (R$ 338,65). Mesmo com essa alta, Timbó continua tendo a cesta básica mais barata da pesquisa. Já Blumenau e Indaial tiveram queda de preços nas suas cestas, chegando a R$ 336,27 e R$ 321,21, respectivamente. “As variações dos valores dos produtos em suas respectivas cidades em relação ao mês de junho são representadas de forma simplificada a seguir. Os destaques vão para a batata inglesa, que apresentou queda em todas as cidades, e o pão francês, que apresentou um aumento em todos os municípios pesquisados”.

jmv sim
SOSDesaparecidos.fw.png
Anuncio-Vendas2-01-01.jpg
Logo_ JMV.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina