EDITORIAS

ASSINE

ANUNCIE

Timbó tem a maior construção Luterana da América Latina

Igreja da Ressurreição inaugurada em 1974 possui 1.347,40 metros quadrados e seu estilo arquitetônico lembra o “sol nascente”

Clarice Graupe Daronco / JMV
Igreja-Evangélica-de-Timbó.jpg
Foto: FOTO/ANDRE SCHROEDER/JMV

 

TIMBÓ – Ao passar pelo Centro de Timbó, na colina da Avenida Getúlio Vargas está instalada a maior construção Luterana da América Latina. Trata-se da Igreja da Ressurreição que pertence à Paróquia Evangélica de Confissão Luterana no Brasil que conta com 3.981 famílias membros divididos em cinco comunidades.  
A Igreja da Ressurreição que possui 1.347,40 metros quadrados foi inaugurada em 27 de outubro de 1974 e é considerada a maior Igreja Luterana da América Latina pois oferece lugar para 1.200 pessoas sentadas.
Em entrevista à redação do JMV, o pastor aposentado, Nelso Weingärtner, que era o pastor Paroquial da época da construção da Igreja relata alguns fatos interessantes. 
Segundo ele é importante lembrar que a Igreja de Timbó foi a primeira Igreja Luterana com torre no Brasil, construída em 1888/1890, no período do Brasil Império. “Essa Igreja, que tinha um estilo de Igreja típica gótica, precisou ser reformada em 1953/1954 pois a torre da Igreja estava se separando do corpo. Após a reforma a Igreja não era mais a mesma, sem falar que a reforma da mesma nunca se finalizou e em 1970 o problema com a torre voltou a incomodar a comunidade, pois a mesma rachou e ameaçou ruir. Nesta ocasião tomou-se a decisão de demolir a Igreja centenária e construir uma Igreja nova”, relata Weingärtner. 
De acordo com o pastor, a atual Igreja da Ressurreição foi projetada pelo arquiteto Gerhard Jurk e edificada pelas empreiteiras Kuniberto Roeder e Hanz Zickuhr. O lançamento da pedra fundamental aconteceu no dia 12 de dezembro de 1971. Na ocasião o presidente da Comunidade era Walter Raduenz; o presidente da Paróquia, Arthur Hochheim; o presidente da Comissão de construção, Helmuth Hanennam e o pastor de toda a região, Nelso Weingärtner.
O pastor recorda que a Comunidade Evangélica de Timbó era constituída em 1971, por 1.379 famílias, com 5.389 almas. A Paróquia era constituída pelas comunidades filiais: Cedro Alto, Alto Cedro, Rio Ada e Mulde Alta e congregava 1.772 famílias com 6.891 almas. “Estas famílias provinham de 358 diferentes nomes de famílias”, destaca Weingärtner. 
 Ele conta ainda que a Igreja da Ressurreição foi inaugurada no dia 27 de outubro de 1974 e seu nome foi escolhido pelo estilo arquitetônico da Igreja em forma de leque que lembra o “sol nascente”, símbolo da ressurreição e também por estar localizada em frente ao Cemitério e lembra a esperança ao cristão. 
“Atrás do altar está fixada uma grande cruz iluminada que também é símbolo da ressurreição por isso não é um crucifixo com o corpo de Cristo”, explica o pastor Weingärtner. 
De acordo com os relatos o ato de inauguração foi presidido pelo pastor presidente da IECLB na época, Karl Gottschald e na crônica também consta que a primeira pregação na Igreja coube ao pastor Nelso Weingärtner, que era pastor da comunidade. 
O pastor lembra ainda que o valor total da Igreja da Ressurreição, incluindo obra, móveis, bancos, altar, muro, jardins, entre outros, foi de CR$ 902.455,70 e teve ainda doações dos membros que não foram contabilizadas nos valores.
 “Em 2008 pedi a um economista que transformasse aquele valor de 1974 em reais, para termos uma dimensão do valor da obra atualizado, e o resultado foi de R$ 1.075.000,00. Importante frisar que a obra contou com doações da comunidade, que colaborou conforme suas possibilidades”, destaca Weingärtner ao comentar que todos os bancos da Igreja foram construídos dentro da Igreja em construção por marceneiros de todas as fábricas de móveis de Timbó, na época.


jmv_transparente.png
Editora Jornal do Médio Vale
R. Caçador, 406, Bairro das Nações, Timbó - SC,
89120-000 | Telefone (47) 3382-1855
Sobre o Jornal | Expediente | Assine | Anuncie
icon_facebook.png
icon_youtube.png