EDITORIAS

New-01-01.png

ASSINE

assi-01-01.png

ANUNCIE

Música: alegria para a alma

09 Novembro 2018 15:28:52

Ações de Humanização, como o Projeto EnCantar, voltam a fazer parte do dia a dia do Hospital e Maternidade Oase

Clarice Graupe Daronco/JMV
Foto: FOTOS/ VIDAS


TIMBÓ - A música voltou aos corredores, quartos e salas de espera do Hospital e Maternidade Oase. A integração da música no ambiente Hospitalar foi introduzida quando da realização da segunda Semana da Saúde do Hospital Oase, em 2017, oportunidade em que foi implantado o Projeto EnCantar.

O projeto visa oportunizar a apresentação musical, pelos espaços hospitalares, uma vez por mês. Desde o início o projeto contou com a parceria da Escola de Música In Concert de Indaial, que disponibiliza um profissional para estar realizando essas apresentações que resultam em uma contagiante energia positiva e significativa melhora na autoestima dos pacientes.

De acordo com a gestora do Hospital Oase, Elisângela Scheidt Roncalio, existem estudos que comprovam que a música é uma arte usada como forma de estímulo ao indivíduo, proporcionando alegria e bem-estar ao mesmo, sendo uma ferramenta benéfica para os pacientes e para a comunidade hospitalar onde há a utilização desse recurso. Ciente deste benefício, ao assumir a gestão do Hospital e ter conhecimento do projeto e que o mesmo encontrava-se em "stan by" a gestora procurou a direção da Escola de Música, que encontrava-se envolvida em outros projetos educacionais, que através do diretor, Rafael Tobia, prontamente retornou à parceria e já no dia 5 de novembro, o professor Marcelo Costas esteve no Hospital Oase realizando uma magnífica apresentações nos mais diversos setores.

Costa, com seu violino apresentou músicas clássicas para os usuários do Pronto-Socorro, do Centro de Imagem para Diagnostico e Laboratório e também junto aos quartos e corredores das alas de internação. Muito aplaudido por aqueles que estavam nos ambientes, o profissional afirmou sentir-se realizado ao poder participar de ações como esta: "que fazem os outros um pouco mais felizes".

Em nota o diretor da Escola de Música, Rafael Tobia afirmou ter muito carinho e admiração por projetos como este. "A música tem por objetivo melhorar os processos de socialização e humanização, proporcionando momentos de relaxamento, descontração e interação aos pacientes, familiares e funcionários do Hospital. Sinto-me honrado em voltar a fazer parte desta ação e com certeza essa parceria terá muitos frutos", observa Tobia ao informar que a próxima apresentação de um dos seus profissionais ou aluno, será no dia 3 de dezembro, no período da tarde.


Tobia lembra ainda que acontecerá no dia 14 de novembro, às 14h, na Capela do Hospital Oase, um Recital de Piano. "O evento é direcionado aos integrantes do Conselho Diretor, Oaset, direção, funcionários, pacientes e acompanhantes dos pacientes que ali estiveram na data", informa a gestora do Hospital.

Ainda sobre o retorno da música, através do Projeto EnCantar, a gestora ressalta que está aberta a novas parcerias, caso pessoas que tocam algum tipo de instrumentos, escolas, entidades sociais que tenham a música como ferramenta social, sintam-se convidados a vir conversar com a administração do Hospital e assim também fazer parte deste projeto que qualifica ainda mais o ambiente hospitalar, fazendo bem tanto para o paciente como aos funcionários que ali atuam. "A música funciona como um grande mediador no processo de socialização. Ela pode trazer à tona emoções e evocar comportamentos, além de auxiliar a interação entre as pessoas".

Segundo Tobia, a música também é um poderoso agente de estimulação motora, sensorial e intelectual, e se atentar para a dimensão e o alcance dessa linguagem nas possibilidades de seus usos e recursos, percebe-se sua efetiva participação no processo de desenvolvimento, socialização, cognição e criatividade. "A memória musical registra todos os momentos na vida do indivíduo que são embalados por alguma canção. Ela também ajuda a minimizar os efeitos da dor e desconforto nos pacientes internados, pois altera o estado de ânimo. Por meio de mecanismos já conhecidos, pode-se assegurar que os sons musicais ativam o sistema de recompensa do cérebro, liberando neurotransmissores relacionados à sensação de prazer, como a dopamina e a serotonina. Isso faz com que se diminua a dor, a tensão; acelere a recuperação dos pacientes e minimize os efeitos do isolamento social se constituindo, portanto, em um excelente recurso para a promoção e recuperação da saúde", explica ele ao frisar a importância deste projeto e da parceria em levar música ao Hospital e Maternidade Oase.






jmv_transparente.png
Editora Jornal do Médio Vale
R. Caçador, 406, Bairro das Nações, Timbó - SC,
89120-000 | Telefone (47) 3382-1855
Sobre o Jornal | Expediente | Assine | Anuncie
icon_facebook.png
icon_youtube.png