Tarifa de água do Samae terá mudança

Foto: ALINE BREHMER/SAMAE

"A partir do dia 3 de fevereiro, as tarifas de água do Samae Timbó seguirão o modelo de Tarifa Básica Operacional (TBO), que tem como foco a cobrança mais justa e com base no consumo real de cada usuário". A informação é do coordenador do setor Técnico do Samae, Rodrigo Catafesta Francisco.

De acordo com o profissional "atualmente, existe a tarifa mínima mensal de 10 mil litros de água. O modelo de tarifa que tem um volume mínimo fixo de água promove o comportamento de desperdício, pois a pessoa que sempre gastou só a taxa mínima, não receberia um benefício por economizar água".

Hoje, observa Francisco, 55% das residências, comércios e empresas de Timbó possuem consumo mensal igual ou menor aos 10 mil litros de água. "Foi buscando incentivar o consumo consciente, e tornar essa cobrança mais justa para todos, que houve uma mudança no cálculo da tarifa".

O coordenador explica que todo o processo de mudança do modelo atual de tarifa para a TBO foi acompanhado pela Agência Intermunicipal de Regulação do Médio Vale do Itajaí (AGIR), que defende os interesses dos usuários. "Os estudos realizados indicam que aproximadamente 40% dos usuários residenciais, e 60% dos usuários comerciais, pagarão valores menores do que os que seriam cobrados se continuasse o modelo atual, isso sem mudar qualquer hábito de consumo. Ressalta-se que no modelo TBO, aqueles que sempre gastaram um valor igual ou menor que os 10 mil litros, agora podem economizar água e reduzir o valor pago na tarifa".

Sendo assim, as leituras de água realizadas a partir de 3 fevereiro, e com vencimento em março, não vão mais ter a tarifa mínima dos 10 mil litros de água. "Haverá um valor fixo pela disponibilidade e manutenção das redes de abastecimento e um segundo valor referente ao consumo exato do usuário. É uma proposta que incentiva a economia de água, atua na sustentabilidade e conscientização ambiental, somando ainda em uma cobrança justa e promovendo a qualidade de vida para todos", afirma o presidente do Samae, Waldir Girardi.

Consulta Pública

É importante destacar que, no dia 6 de dezembro de 2021, o Samae realizou uma audiência pública na Câmara de Vereadores de Timbó, também transmitida e disponibilizada no Facebook do Samae, na qual o coordenador do setor Técnico do Samae, Rodrigo Catafesta Francisco apresentou em detalhes todos os estudos da TBO, respondendo dúvidas de parlamentares e cidadãos que estiveram presentes.

Além disso, antes que esse novo modelo da TBO fosse implementado de fato, o Samae Timbó e a AGIR realizaram, entre os dias 6 e 21 de dezembro de 2021, uma consulta pública, onde toda a população teve oportunidade de acessar os estudos e documentos deste projeto para deixar registrada a sua opinião, crítica e/ou sugestão.

Desta forma, foram garantidos o controle social e a participação popular ao longo de todo o processo de mudança do modelo atual para a TBO, estrutura que já é aplicada em, aproximadamente, 200 municípios catarinenses, como Benedito Novo, Indaial, Jaraguá do Sul, Rio dos Cedros, Rodeio, dentre outros.



jmv_transparente.png
Editora Jornal do Médio Vale
R. Caçador, 406, Bairro das Nações, Timbó - SC,
89120-000 | Telefone (47) 3382-1855
Sobre o Jornal | Expediente | Assine | Anuncie
icon_facebook.png
icon_youtube.png